Conecte-se conosco

Noticias

BONFIM: Homem quebra vidro da porta da delegacia após ser preso por ameaçar o próprio pai

Publicado

em

Na noite da última sexta-feira (19), a Polícia Militar apresentou no Complexo Policial de Senhor do Bonfim um homem, identificado como Marcos Raimundo, por ter ameaçado o próprio pai com uma faca, tipo peixeira, no Bairro Luiz Eduardo Magalhães, Alto do Cigano.

Mesmo tendo fugido, o autor foi alcançado pela PM que o apresentou na Delegacia Territorial de Bonfim. Já na delegacia, o homem começou a bater com sua cabeça na porta da recepção, quebrando assim a parte de vidro e ocasionando-lhe ferimentos.

Uma unidade do SAMU foi acionada e conduziu Marcos até a UPA 24h, onde passou por avaliação médica. Retornando para o Complexo Policial, ele foi autuado por danos, Injuria e porte de arma branca.

*Blog do Netto Maravilha

Continue Lendo
Clique para comentar

Noticias

Fundador da Ricardo Eletro é preso em investigação de sonegação de imposto

Publicado

em

© Leo Drumond/Nitro/VEJA

Ricardo Nunes, fundador da rede varejista Ricardo Eletro, foi preso em São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 8, em operação que investiga sonegação fiscal e lavagem de dinheiro em Minas Gerais. A força-tarefa é composta pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), pela Receita Estadual e pela Polícia Civil. Segundo o MP do estado, a rede varejista sonegou cerca de 400 milhões de reais ao longo de cinco anos. Nunes deixou a presidência da empresa em 2018 e também não faz mais parte do quadro de acionistas da empresa desde 2019.

A filha de Ricardo, Laura Nunes, também foi presa, na Grande BH. Há ainda um mandado de prisão em aberto para diretor superintendente da Ricardo Eletro, Pedro Daniel Magalhães, em Santo André. De acordo com o MP, foram expedidos três mandados de prisão e 14 de busca e apreensão a serem cumpridos em Belo Horizonte e Nova Lima (MG) e São Paulo e Santo André (SP) na operação “Direto com o Dono”.

De acordo com o MP, a rede de varejo cobravam dos consumidores, embutido no preço dos produtos, o valor correspondente a impostos. No entanto, os investigados não faziam o repasse e se apropriavam desses valores. Só em MG, a investigação detectou 400 milhões de reais em sonegação com a prática.Continua após a publicidade

Segundo o MPMG, além da sonegação, Nunes é investigado por lavagem de dinheiro. “A empresa encontra-se em situação de recuperação extrajudicial, sem condições de arcar com suas dívidas, já tendo fechado diversas unidades e demitido dezenas de trabalhadores. Em contrapartida, o principal dono do negócio possui dezenas de imóveis, participações em shoppings na região metropolitana de Belo Horizonte e fazendas”. Segundo a investigação, os bens não estão registrado no nome de Nunes, mas de suas filhas, mãe e até de um irmão, que também são alvos da operação. “O crescimento vertiginoso do patrimônio individual do principal sócio ocorreu na mesma época em que os crimes tributários eram praticados, o que caracteriza, segundo a Força-Tarefa, crime de lavagem de dinheiro”, afirma o MP. 

A investigação ganhou força após, em novembro de 2019, o Supremo Tribunal Federal ter definido como crime a apropriação de ICMS. Com a decisão, a Secretaria de Estado de Fazenda informou que tem realizado um pente-fino em contribuintes que praticam o delito para que sejam iniciadas as investigações.

Além dos mandados de prisão, a Justiça determinou o sequestro de bens imóveis de Nunes, avaliados em cerca de 60 milhões, para ressarcir danos causados ao estado de Minas Gerais.

Em nota, a Ricardo Eletro afirmou que Nunes e familiares do quadro de acionistas ou conselho de administração desde 2019. “A operação realizada faz parte de processos anteriores a gestão atual da companhia e dizem respeito a supostos atos praticados por Ricardo Nunes e familiares, não tendo ligação com a companhia”, disse. Segundo comunicado, a empresa reconhece parcialmente a dívida com o estado de Minas Gerais e vinha em “discussão avançada” antes da pandemia para pagamento de tributos passados. O presidente do conselho de administração e CEO da companhia, Pedro Bianchi, disse em entrevista a VEJA que a Ricardo Eletro não teve acesso ao processo. “Ele não estava mais no dia a dia da empresa desde 2019”, disse sobre Nunes.Continua após a publicidade

Dívidas

Além da investigação sobre sonegação de impostos, a rede Ricardo Eletro também tem outras grandes dívidas. A empresa de 500 grandes empresas com débitos com a Previdência Social, por falta de recolhimento de obrigações previdenciárias para o INSS. Ao todo, a Ricardo Eletro deve mais de 75 milhões de reais a União.

A rede varejista, fundada em 1989, têm lojas em 17 estados e em 2019 teve um plano de recuperação extrajudicial homologado pela Justiça em 2019. Na época, as dívidas eram estimadas em 2,5 bilhões de reais com fornecedores e bancos.  A empresa recebeu um aporte de 250 milhões de reais da companhia brasileira de private-equity Starboard, que está reestruturando a empresa. A Ricardo Eletro é uma das empresas da hoading Máquina de Vendas, que tem outras quatro redes varejistas regionais em seu portfólio.

VEJA.com

Continue Lendo

Noticias

Alcolumbre sai em defesa de Bolsonaro: ‘Respeito à vida acima de ideologia’

Publicado

em

© Jefferson Rudy/Agência Senado

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, se manifestou nesta quarta-feira (8/7) sobre o resultado positivo do exame de covid-19 do presidente Jair Bolsonaro. No Twitter, o parlamentar desejou recuperação ao presidente e ressaltou o respeito, apesar das questões políticas. 

“O respeito à vida deve vir acima de qualquer questão, seja ela política, ideológica ou de qualquer ordem”, escreveu. “Não há ‘consequencialismo’ que deseje a morte de alguém como saída política para uma pandemia sanitária”, afirmou Alcolumbre. A declaração ocorre após o ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, pedir que a Polícia Federal investigue o artigo publicado com o título “Por que torço para que Bolsonaro morra”, publicado no jornal Folha de S. Paulo.

Alcolumbre destacou, em referência à pandemia do novo coronavírus, que o Brasil “já perdeu vidas demais, já sofremos demais e essas perdas são irreparáveis”. E afirmou que o momento é de união. “Precisamos mais do que nunca combater o ódio e direcionar nossos pensamentos e ações para o que temos de melhor como brasileiros que somos: a empatia e a solidariedade”, escreveu.

“O único extermínio que se quer, e pelo qual devemos torcer, é o do vírus. Somente o fim do coronavírus pode impedir que o Brasil chore tantas perdas e a tragédia de tantas mortes”.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Antonio Dias Toffoli, também desejou a rápida recuperação de Bolsonaro e defendeu o fim do “ódio e da intolerância”. Em nota, disse que uma sociedade livre se constrói “com respeito à diversidade, elemento essencial à convivência democrática”.

Leia a íntegra do comunicado divulgado por Davi Alcolubre

Nota à imprensaBrasília, DF, 08 de julho de 2020.O Presidente Jair Bolsonaro confirmou, nesta terça-feira (07), que testou positivopara Covid-19. Em nome do Parlamento, estimo que sua saúde esteja logo eprontamente restabelecida.Ao mesmo tempo, registro minha indignação, como homem público e cidadão, com o lamentável artigo publicado no jornal Folha de São Paulo, assinado pelo jornalista Hélio Schwartsman, intitulado: “Por que torço para que Bolsonaro morra”.Sou judeu e carrego comigo a dor da intolerância religiosa e sempre busco me posicionar de maneira firme no combate a toda e qualquer discriminação e, principalmente, contra atitudes raivosas, cheias de ódio e desprovidas de humanidade. O respeito à vida deve vir acima de qualquer questão, seja ela política, ideológica ou de qualquer ordem.O Brasil já perdeu vidas demais, já sofremos demais e essas perdas são irreparáveis. Logo, em um momento de tamanho sofrimento, precisamos mais do que nunca combater o ódio e direcionar nossos pensamentos e ações para o que temos de melhor como brasileiros que somos: a empatia e a solidariedade.Ainda que haja discordâncias, faculdade admissível nos regimes democráticos,precisamos caminhar de mãos dadas com o respeito às instituições e às autoridades constituídas. Não há “consequencialismo” que deseje a morte de alguém como saída política para uma pandemia sanitária.O único extermínio que se quer, e pelo qual devemos torcer, é o do vírus. Somente o fim do coronavírus pode impedir que o Brasil chore tantas perdas e a tragédia de tantas mortes.Davi Alcolumbre Presidente do Congresso Nacional”

Correio Braziliense

Continue Lendo

Noticias

Hospital Dom Antônio Monteiro entra na fase final para instalação de leitos de UTIs

Publicado

em

Durante esta semana, uma comitiva do governo municipal visitou o andamento das obras de readequação predial do Hospital Dom Antônio Monteiro. A casa de saúde está passando por uma ampla reestruturação para oferecer atendimento de alta complexidade.

Com a reforma, ampliação e adequação do espaço, serão instalados 20 leitos de UTIs – neonatal e adulto, além de 05 leitos semi-intensivos.

A nova estrutura inicialmente vai reforçar o combate ao novo coronavírus (Covid-19), com atendimento aos casos mais graves da doença. Após a pandemia, o serviço de alta complexidade será incorporado de forma permanente ao sistema de saúde do município.

A unidade de tratamento intensivo contará com recursos tecnológicos e científicos de última geração e serão responsáveis por receber pacientes criticamente enfermos conforme gravidade, faixa etária, patologia e requisitos de privacidade.

O investimento financeiro para execução e compra de equipamentos é de cerca de R$ 10 milhões. Os recursos em grande parte são do Governo do Estado da Bahia. O município acrescenta contrapartida.

Após finalização da primeira etapa, as obras devem avançar para ala de internação. O novo Hospital também terá um moderno tomógrafo e um espaço estruturado para ortopedia.

“É um grande marco para nossa população, uma conquista histórica para nossa região. Ações como essa mostram que o governo do prefeito Carlos Brasileiro está intensificando cada vez mais o cuidado com a saúde da população bonfinense”, ressaltou o secretário de Saúde, Neto Guimarães, durante a visita técnica.

Quando estiver funcionando, o atendimento do HDAM terá abrangência macro regional, aderindo parte da demanda da rede PEBA (Pernambuco e Bahia). As obras terminam no final do mês de julho.

“É satisfatório saber que o hospital passará a contar com um espaço amplo, moderno e que os profissionais vão ter acesso à mais alta tecnologia para continuar cumprindo a missão de salvar vidas”, disse o vice-prefeito, José Antônio.

O prefeito Carlos Brasileiro descobriu que teve a Covid-19 durante exame de rotina e preferiu ficar em quarentena em sua residência; ele está assintomático e continua trabalhando de casa.

A vistoria ainda contou com representantes da direção e corpo clínico do HDAM, equipe da Secretaria de Infraestrutura e representantes da FCK Engenharia.

Continue Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 - Criado por PrecisoCriar | www.precisocriar.com.br