Conecte-se conosco

Economia

Economia do país piorou para 72%, aponta pesquisa Datafolha

Publicado

em

Pesquisa Datafolha publicada no site do jornal “Folha de S.Paulo” nesta segunda-feira (11) aponta que 72% dos entrevistados entendem que a situação econômica do país piorou nos últimos meses, ou seja: 7 em cada 10 brasileiros. Apenas 6% avaliaram que o quadro melhorou. Na última pesquisa sobre o mesmo tema, em abril, 52% avaliaram que a economia havia se deteriorado. O instituto apurou ainda que 32% dos entrevistados disseram que a economia vai piorar nos próximos meses, e que 26% acreditam em recuperação. Ainda segundo a amostra do Datafolha, 60% dos entrevistados dizem que o Brasil é um país ótimo ou bom para se viver. Esse índice era de 48% em abril.

Controle de preços

A pesquisa também indica que a maioria dos brasileiros desaprova paralisação e quer controle de preços do gás e do combustível. 68% é contra à atual política de reajuste de combustíveis adotada pela Petrobras, escorada na variação internacional do barril de petróleo e na cotação do dólar. Para esses, o governo deve controlar os preços dos combustíveis e do gás. Apenas 26% acham o contrário. De acordo com o instituto, 69% dos entrevistados dizem que a greve dos caminhoneiros trouxe mais prejuízos do que benefícios para a população. 20% apontaram o inverso. O instituto ouviu 2.824 pessoas nos dias 6 e 7 de junho. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Continue Lendo
Clique para comentar

Economia

Abono do PIS começa a ser pago nesta quinta para nascidos em agosto

Publicado

em

© Ricardo Matsukawa/VEJA.com

A Caixa Econômica Federal começa a pagar nesta quinta-feira, 15, o abono salarial do PIS a nascidos em agosto enquanto o  Banco do Brasil faz o pagamento do abono do Pasep a funcionários públicos com número final 1. 

O abono do PIS/Pasep é devido a trabalhadores que, em 2018, trabalharam ao menos 30 dias com carteira assinada e recebem, em média, até dois salários mínimos (1.908 reais na época) durante o ano.

O valor do abono varia conforme o número de meses trabalhados. Recebe um salário mínimo (998 reais) quem trabalhou durante os 12 meses de 2018. Portanto, quem trabalhou um mês no ano-base 2018 receberá 1/12 do salário mínimo (84 reais) e assim sucessivamente.

Para receber o abono, além de ter trabalhado durante o ano passado, é preciso ainda estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) ano-base 2017. O dinheiro pode ser retirado desta quinta até o dia 30 de junho de 2020.

Como sacar

Para sacar o abono do PIS, o trabalhador que possuir Cartão do Cidadão e senha cadastrada pode pegar o dinheiro em caixas eletrônicos da Caixa Econômica ou em casas lotéricas. Quem não tem o cartão pode receber o valor em qualquer agência da Caixa.

Para saber se tem direito ao PIS, o trabalhador pode telefonar para a Caixa no 0800-726-02-07 ou acessar o site www.caixa.gov.br/PIS. Para essa consulta, é necessário ter em mãos o número do NIS (PIS/Pasep).

Os servidores que têm direito ao Pasep precisam verificar se houve depósito em conta no Banco do Brasil. Caso isso não tenha ocorrido, basta procurar uma agência do BB para regularizar a situação. Mais informações sobre o Pasep podem ser obtidas pelo telefone 0800-729 00 01, do Banco do Brasil.

Cotas do PIS

Na próxima segunda-feira, 19, Caixa e Banco do Brasil começam a liberar as cotas do Fundo PIS-Pasep, que é um recurso diferente do abono salarial. Têm direito ao benefício somente quem trabalhou com carteira assinada na iniciativa privada ou foi servidor público civil ou militar entre 1971 e 1988.

O saque desses recursos só pode ser feito uma vez, ou seja, se o trabalhador já retirou o dinheiro, ele não será atingido pela medida. A liberação foi feita pelo programa “$aque certo”, que também autorizou o saque de até 500 reais por conta do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. Os saques do FGTS começam a partir de setembro.

VEJA.com

Continue Lendo

Economia

Desemprego recua em dez Estados, aponta IBGE

Publicado

em

© Tiago Queiroz/Estadão

A taxa de desemprego no País caiu para 12% no segundo trimestre, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, divulgada enesta quinta-feira, 15, pelo IBGE. No primeiro trimestre, a taxa era de 12,7% e no segundo trimestre de 2018, de 12,4%.

A pesquisa indica que o desemprego recuou em 10 Estados, na comparação com o primeiro trimestre.

As maiores taxas foram observadas na Bahia (17,3%), Amapá (16,9%) e Pernambuco (16%) e as menores em Santa Catarina (6%), Rondônia (6,7%) e Rio Grande do Sul (8,2%).

Em São Paulo, o desemprego recuou de 13,5% no primeiro trimestre para 12,8% no segundo trimestre do ano.

“A proporção de pessoas à procura de trabalho em períodos mais curtos está diminuindo, mas têm crescido nos mais longos”, destacou por meio de nota a analista do IBGE Adriana Beringuy.

Os dados divulgados nesta quinta-feira mostram que 26,2% dos desempregados procuram trabalho há no mínimo dois anos.

Continue Lendo

Economia

Saques do FGTS começam em 13 de setembro; veja calendário

Publicado

em

© Nadia Sussman/Bloomberg

A Caixa Econômica anunciou na manhã desta segunda-feira o cronograma de de liberação do saque imediato de parcela de até 500 reais por conta ativa ou conta inativa do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Os trabalhadores poderão fazer o saque de cada conta que possuírem no FGTS, sejam ativas ou inativas (do emprego atual ou dos anteriores).

Os saques começam dia 13 de setembro deste ano para quem for correntista da Caixa e no dia 18 para quem não tiver conta no banco. 

Conforme a tabela: 

MÊS DO ANIVERSÁRIO DO TRABALHADORDATA DO SAQUE PARA QUEM TEM CONTA NA CAIXA
Janeiro13 de setembro de 2019
Fevereiro13 de setembro de 2019
Março13 de setembro de 2019
Abril13 de setembro de 2019
Maio27 de setembro de 2019
Junho27 de setembro de 2019
Julho27 de setembro de 2019
Agosto27 de setembro de 2019
Setembro9 de dezembro de 2019
Outubro9 de dezembro de 2019
Novembro9 de dezembro de 2019
Dezembro9 de dezembro de 2019

Calendário para quem não é correntista da Caixa:

MÊS DO ANIVERSÁRIO DO TRABALHADORDATA DO SAQUE PARA QUEM NÃO É CORRENTISTA DA CAIXA
Janeiro18 de outubro de 2019
Fevereiro25 de outubro de 2019
Março8 de novembro de 2019
Abril22 de novembro de 2019
Maio6 de dezembro de 2019
Junho18 de dezembro de 2019
Julho10 de janeiro de 2020
Agosto17 de janeiro de 2020
Setembro24 de janeiro de 2020
Outubro7 de fevereiro de 2020
Novembro14 de fevereiro de 2020
Dezembro6 de março de 2020
Exame.com

Continue Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 - Criado por PrecisoCriar | www.precisocriar.com.br