Conecte-se conosco

Noticias

Marielle Franco: bombeiro é preso suspeito por ligação com Ronnie Lessa

Publicado

em

© Reprodução de TV/VEJA.com O sargento do Corpo de Bombeiros, Maxwell Corrêa, o Suel,

Ministério Público Estadual e a Polícia Civil do Rio de Janeiro realizam na manhã desta quarta-feira, 10, uma operação que envolve o caso Marielle Franco. O sargento do Corpo de Bombeiros, Maxwell Corrêa, o Suel, de 44 anos, foi preso. Segundo as investigações, ele é suspeito de ser o braço-direito do Policial Militar reformado Ronnie Lessa, preso por matar a vereadora do PSOL e o motorista dela, Anderson Gomes, em março de 2018.

A Operação Submersus 2 é uma parceria do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP-RJ, da Delegacia de Homicídio do Rio e da Corregedoria do Corpo de Bombeiros. De acordo com o MP-RJ, Maxwell ajudou a sumir com as armas usadas no crime, que foram jogadas no mar. São cumpridos ainda mais 10 mandados de busca e apreensão. A decisão é da 19ª Vara Criminal da Capital.

Suel foi preso em sua casa pela força-tarefa, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste. Segundo a Polícia Civil, o imóvel é de luxo, com três andares, e está avaliado em quase dois milhões de reais. Um carro da marca BMW foi apreendido. “O papel de Maxwell para impedir que as investigações foram feitas no veículo usado para guardar o vasto arsenal bélico pertencente a Ronnie, entre os dias 13 e 14 de março de 2019, para que o armamento fosse posteriormente eliminado em alto mar”, diz o MP-RJ em nota.

A primeira fase da operação, Submerso 1, ocorreu em outubro de 2019. Na época, quatro pessoas foram presas, entre elas Elaine Lessa, esposa de Ronnie Lessa e proprietária do imóvel, em Jacarepaguá, onde estavam localizadas as armas. De acordo com o MP-RJ, o PM reformado fez uma operação complexa para retirar o arsenal local.

Ronnie Lessa e o ex-militar Élcio Vieira de Queiroz, que dirigia o carro que perseguiu Marielle franco, foram presos na Operação Lume, em 12 de março de 2019. Lessa é o autor dos 13 disparos que mataram Marielle e Anderson, no bairro do Estácio, região central do Rio. Lessa estava no banco de trás de um Cobalt. Uma assessora da vereadora sobreviveu ao atentado.

Em maio, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, por unanimidade, que o Caso Marielle continuasse sendo investigado pelo MP-RJ e pela Polícia Civil e não federalizado. Até hoje as investigações não chegaram a um mandante da morte da vereadora e nem a motivação.

VEJA.com

Noticias

Prefeito eleito de Senhor do Bonfim Laércio Junior aguarda sinalização da atual gestão para início da transição

Publicado

em

Desde que venceram o pleito eleitoral no dia 15 de novembro o prefeito eleito de Senhor do Bonfim Laércio Junior e o vice-prefeito Elizeu Rios não tiveram descanso. A rotina de visitas de agradecimento nas localidades e reuniões com a equipe que irá conduzir o processo de transição dos governos têm acontecido de forma intensa.

Na última semana o futuro gestor acompanhado do vice-prefeito estiveram no prédio da prefeitura de Senhor do Bonfim onde protocolaram ofícios solicitando informações importantes para entender a atual situação da administração municipal. “Estamos aguardando a sinalização da atual gestão para o inicio desta troca de informações, que nos permitirá saber a atual situação da prefeitura para iniciarmos o nosso trabalho a frente do município”, destacou Laércio Junior.

Nesta segunda-feira, (23), Laércio Jr e Elizeu Rios estiveram reunidos mais uma vez com a equipe escolhida por eles para a condução do processo de transição. Segundo o vice-prefeito eleito Elizeu Rios o encontro debateu a forma para a condução do processo. “A nossa gestão quer realizar esse processo com muita transparência, garantindo o máximo de informações e subsídios para já iniciar bem o mandato”, disse o vice-prefeito Elizeu Rios.

Continue Lendo

Noticias

BONFIM: Nomes de secretariado de Laércio Junior não passam de especulações

Publicado

em

Nos bastidores da cidade de Senhor do Bonfim, surgiu rumores de supostos nomes de integrantes do secretariado do prefeito eleito Laércio Junior do DEMOCRATAS, nossa reportagem esteve diretamente com o prefeito e vice-prefeito Eliseu Rios, afim de checar essa informação.

Laércio e Eliseu, garantiram a falta de compromisso em rateamento de cargos, pois não foi feito compromisso com ninguém e a escolha será técnica e sem pressão de seja lá quem for.

Na verdade existe muita gente se auto denominado secretario sem nenhum aval dos gestores, talvez seja este o motivo dos boatos e Fake News, sobre supostos nomes.

Laércio e Eliseu, tem feito reuniões, com representante de cada área, afim de ouvir sugestões de cada setor e assim fazer uma escolha dentro de uma coerência e sensatez.

Embora a grande pressão é por parte de pessoas pedido emprego, o novo governo pretende iniciar com a maquina enxuta, até por que tendo invista a pandemia em 2020, a previsão no próximo ano é de queda no orçamento.

Redação do Cleber Vieira News

Continue Lendo

Campo Formoso

Campo Formoso: Operação da PF de Curitiba prende em Juazeiro, no presídio, vereador Zé Lambão. Operação no Brasil é contra o narcotráfico Internacional e lavagem de dinheiro

Publicado

em

Reeleito, mesmo preso em Juazeiro, o vereador Zé Lambão, recebeu voz de prisão decretada pela Justiça Federal do Paraná. Esquema milionário foi desarticulado pela PF em vários estados. Zé Lambão, foi um dos alvos> alvo da operação.

A Polícia Federal cumpre 217 mandados judiciais, sendo 66 de prisão e 151 de busca e apreensão, em uma operação contra tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro. Os mandados estão sendo cumpridos em cidades do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Bahia e Pernambuco.

Segundo a Receita Federal, oito mandados também estão sendo cumpridos na Espanha, Colômbia, Portugal e Emirados Árabes Unidos. A ação foi batizada de Enterprise e R$ 400 milhões em bens dos investigados foram sequestrados por determinação da Justiça.

Até a última atualização da reportagem, os policiais tinham apreendido armas, dinheiro e drogas. Em Natal, três mandados de busca e um de prisão também foram cumpridos.

Maior operação da história, segundo a PF

Ainda segundo as informações da Receita Federal, foram concedidos 37 pedidos de arresto, o mesmo que apreensões, de aeronaves. Além disso, entre os bens dos investigados, que são alvos de sequestro judicial, estão imóveis e veículos de luxo.

A operação Enterprise é considerada a maior do ano no combate à lavagem de dinheiro do tráfico de drogas e uma das maiores da história na apreensão de cocaína nos portos brasileiros, de acordo com a PF.

O Globo

Adaptação texto Blog do Walterley

Confira o mandado de prisão na íntegra.MP-JOSE-ALBERTO-DE-CARVALHO-PEREIRA

blogdowalterley

Continue Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 - Criado por PrecisoCriar | www.precisocriar.com.br