novembro 15, 2018 10:01 am
Home / Noticias / Ministério Público pode pedir a Prisão Preventiva de vereadores envolvidos na denúncia de klynton Marceu

Ministério Público pode pedir a Prisão Preventiva de vereadores envolvidos na denúncia de klynton Marceu

Jaguarari vive dias de escândalos na política local, tudo porque a testemunha chave Sr. Klynton Marcel, resolveu falar, abrindo o jogo de como se deu o processo de cassação do prefeito Everton Rocha. O denunciante além de falar, ainda apresentou diversas provas alegando a existência de propina, armação e, sobretudo, da corrupção que segundo o mesmo, revestiu a câmara de vereadores de Jaguarari, sob a presidência do Sr. Márcio Gomes, que atuava em parceria com o vereador Zé Galego.

Todas as provas do suposto caso de corrupção e armação já estão sob a posse do Ministério Público, inclusive as mensagens de WhatsApp, que em teoria mostram claramente além do aliciamento, captação da testemunha, provam o recebimento de valores, e acertos futuros, entre os supostos corruptores e o denunciante, num esquema de organização criminosa e formação de quadrilha, com vasta prova documental, já que tudo foi registrado pelo denunciante e entregue pessoalmente em mãos do promotor de justiça nesta quarta-feira (18), que deverá instaurar o processo com os requerimentos pertinentes ao caso, na comarca local nesses próximos dias.

O denunciante informou ainda em vídeo, que vem temendo pela sua vida, haja vista as ameaças sofridas, o que justificaria um provável pedido de PRISÃO PREVENTIVA, do Ministério Publico, em face dos vereadores e demais envolvidos no caso.

 

Imagem rede social do denunciante

 

O pedido da PRISÃO PREVENTIVA dos vereadores e envolvidos, pode ser justificada também pelo Ministério Público, pela necessidade da correta instrução criminal, na busca de novas provas e impossibilitar a destruição das já existentes, ou mesmo, na garantia da ordem pública, já que a população do município de Jaguarari clama pela resposta da justiça, uma vez que os ânimos dos munícipes encontram-se exaltados, por esse clima de insegurança, implantado pelos atos dos envolvidos.

O Ministério Público pode ainda justificar a Prisão Preventiva na necessidade da aplicação da lei, estando com todas as provas dos fatos criminosos.

Nesse sentido, para maiores esclarecimentos dos leitores, seguem os mandamentos da lei.

ART 312 do Código de Processo Penal, que segue;

 “Art. 312- A prisão preventiva poderá ser decretada como garantia da ordem pública, da ordem econômica, por conveniência da instrução criminal, ou para assegurar a aplicação da lei penal, quando houver prova da existência do crime e indício suficiente de autoria.

Como se observa de forma clara, todos os requisitos legais encontram se ATENDIDOS, e estritamente ligados ao caso em tela, agora vamos aguardar o atuar e entendimento do Ministério Público, o qual mostra-se firme, na defesa da probidade administrativa, inclusive, há poucos dias, deflagrou uma ação de busca de documentos na prefeitura municipal de Jaguarari e região, ao que se percebe, chegou a hora do legislativo também ser passado a limpo.

Você pode Gostar de:

A secretaria municipal de saúde está realizando atendimento compartilhado

Consultas, orientações e teste da Orelhinha, através de profissionais das áreas de Clínica Médica, Farmácia, …