Conecte-se conosco

Noticias

O declínio de Geddel, a toxidade do MDB e a primeira eleição sem o emedebista

Publicado

em

Foto: Reprodução/ Jota.Info

Depois de muito tempo, o ex-ministro Geddel Vieira Lima teve uma imagem divulgada na imprensa. Preso desde setembro de 2017 no Complexo da Papuda, o emedebista foi visto durante uma audiência no Supremo Tribunal Federal (STF) em que testemunhas de defesa falaram à Justiça. De uniforme branco e mais magro, a imagem de Geddel beira a melancolia. Quem diria que, após muitos anos, o “nome forte” da Bahia estaria encarcerado e longe dos holofotes eleitorais pela primeira vez…

Passou praticamente despercebido que Geddel completou um ano na prisão no último dia 8. Foram raros os registros na própria imprensa de que o emedebista agora é uma sombra do que já foi durante uma eleição. E uma sombra a que poucos querem ter o nome associado. Principalmente quando a foto do bunker de R$ 51 milhões volta à mente dos eleitores. Parece que poucos lembram que até 2016 Geddel era um dos potenciais nomes para disputar o domínio político da Bahia. Naquele tempo, todos queriam ser amigos dele. Hoje, nem o próprio irmão, Lúcio, usa com a mesma força do passado o sobrenome Vieira Lima. Agora é só Lúcio.

É uma questão de sobrevivência política, admitamos. Pôr em risco uma reeleição ou eleição por ser associado indiretamente pela crise em torno do bunker não seria tarefa fácil para ninguém. Vide a enorme bancada de deputados estaduais eleita em 2014 pelo MDB e que debandou na última janela partidária. Bruno Reis virou vice-prefeito de Salvador. Alex da Piatã saiu antes do circo pegar fogo. Os demais, Pedro Tavares, Leur Lomanto Jr., Luciano Simões Filho e Hildécio Meireles, praticamente apagaram a luz para tentarem ter sobrevida política e ainda assim arriscam a permanência em cargos eleitorais.

Entre aqueles que preferem fingir que as malas de dinheiro não existem está o candidato do MDB ao Palácio de Ondina, João Santana. Quando questionado sobre o tema, ele opta por não tecer comentários e ressalta que está na sigla muito antes de Geddel e Lúcio chegarem ao partido. Apesar de muitos “entretantos” e de estar fingindo não haver um fantasma em torno do partido, a participação dele no processo eleitoral não é tão ruim: tem apertado o candidato a reeleição Rui Costa e deixado algumas cascas de banana no debate.

ACM Neto, que foi aliado do MDB nas últimas duas eleições, também manteve distância da radioatividade no partido na Bahia e até mesmo nacionalmente. O prefeito de Salvador não foi candidato ao governo e rechaçou uma aliança com os companheiros de chapa de 2014 e 2016. Caso Geddel não estivesse preso, todavia, o cenário poderia ser completamente diferente.

O ex-ministro poderia usar a máquina federal como fez para reeleger João Henrique em 2008 e estaria como candidato ao governo da Bahia, por exemplo. No mínimo numa nova disputa ao Senado, já que, diferente de quatro anos atrás, são duas vagas disponíveis e Geddel seria naturalmente competitivo. No meio do caminho, no entanto, houve um “La Vue”. Um Calero. Um Funaro. Um bunker de R$ 51 milhões. O físico mais magro sintetiza o que se tornou o ex-todo poderoso emedebista. A imponência de outrora parece ter ficado no passado.

BN

Continue Lendo
Clique para comentar

Itiuba

Embasa trabalha para regularizar fornecimento de água em Itiúba

Publicado

em

A Embasa informa que o fornecimento de água em Itiúba foi afetado desde ontem (19) após equipamentos de bombeamento de água apresentarem mau funcionamento. As localidades de Rômulo Campos, Picos, Cacimbas e Fazenda Carrapato tiveram o abastecimento totalmente suspenso, enquanto parte da sede municipal recebe água em vazão reduzida proveniente da Barragem de Ponto Novo. 

A divisão eletromecânica da Embasa está realizando a substituição dos equipamentos e deve concluir os trabalhos totais, incluindo serviços de manutenção, na próxima sexta-feira (22). Após a conclusão, o abastecimento de água será retomado em sua vazão normal, com regularização gradativa. A empresa pede a compreensão da população afetada.

Assessoria de Comunicação da Embasa

Continue Lendo

Jaguarari

Prefeitura de Jaguarari disponibiliza ouvidoria para atendimento ao cidadão

Publicado

em

A Prefeitura de Jaguarari disponibiliza a partir desta quarta-feira (20) o canal da “Ouvidoria Municipal” para se aproximar ainda mais da população, que ganha um espaço onde podem fazer suas reivindicações, sugestões, reclamações ou também propor idéias e iniciativas a administração municipal. A ouvidoria está instalada na sede da prefeitura, em frente à Praça Alfredo Viana, Centro, ou pelo telefone (74) 99977-0507, de segunda à sexta-feira, das 08:h às 12:h e das 14:h às 17h.

Para o Prefeito Everton Rocha, o serviço é uma forma de mediar e estreitar o relacionamento entre o cidadão e administração. “A partir da manifestação do cidadão, a ouvidoria busca melhorar a qualidade de atendimento de serviços públicos oferecidos a população”, pontuou o prefeito.

A ouvidoria já está estruturada e conta com um servidor responsável por registrar os contatos telefônicos e encaminhar estas demandas aos setores competentes dentro da administração municipal. Entre as tarefas da ouvidoria, estão: assegurar os direitos do cidadão; responder com clareza a todas as informações solicitadas e orientar sobre como proceder para solucionar o problema, se não puder atender à solicitação.

ASCOM – Prefeitura de Jaguarari

Continue Lendo

Noticias

Solidariedade ao GUERREIRO DE LUZ! DORI!!!

Publicado

em


Alegria substituída por tristeza e muita dor.

Tanto a acusação quanto o ato de condenação em minha humilde opinião foram atitudes arbitrárias no campo do judiciário, e ocorreram a partir de elementos que não configuram provas concretas de crime praticado.

Estamos assistindo uma verdadeira politização do Direito e a lógica “punitivista exemplar” operam, nesta condenação, como uma ameaça à democracia e ao direito de manifestação cultural de qualquer cidadã e cidadão Bonfinense em defesa de um dos nossos maiores patrimônio cultural.

É de gerar questionamentos e indignação a afirmação do Juiz de que o réu pratica terror à sociedade e produz ameaça a nossa população praticando uma cultura centenária em nossa cidade.

A utilização do Direito Penal, baseado nas características da acusação exclui da decisão as garantias constitucionais e instala mais um “punitivismo” fora de uma perspectiva constitucional de julgamento e defesa, na democracia plena.

Vejamos o que expressa os art. 215 da nossa constituição;

“Art. 215. O Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional, e apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações culturais.
§ 1.º O Estado protegerá as manifestações das culturas populares, indígenas e afro-brasileiras, e das de outros grupos participantes do processo civilizatório nacional”.

Condenar pessoas por características de liderança para usar como exemplo é injusto, preconceituoso e deixa evidente a fragilidade do julgamento e da sentença decretada.

Publicamente, manifestamos nossa indignação e solidariedade aos espadeiros “condenados”, através de ODORIVALDINO SOARES BRANDÃO.

Marlon Reis

blogdowalterley

Continue Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 - Criado por PrecisoCriar | www.precisocriar.com.br