Conecte-se conosco

Noticias

O que é WhatsApp Pay? Veja como funciona a função de pagamentos no app

Publicado

em

Pagamento via WhatsApp chega no Brasil; entenda a nova função — Foto: Rubens Achilles/TechTudo

O WhatsApp anunciou nesta segunda-feira (15) uma nova modalidade de recurso para pagamentos no aplicativo, disponível para celulares Android iPhone (iOS). Pelo WhatsApp Pagamentos (ou WhatsApp payments), usuários de contas pessoais ou comerciais do WhatsApp Business podem agora enviar e receber dinheiro pelo mensageiro com o Facebook PayO recurso estava em testes na Índia no início do ano, e promete facilitar transferências bancárias entre usuários do aplicativo. No Brasil, o WhatsApp Pagamentos será disponibilizado gradualmente nas próximas semanas.

Para realizar transferências, pagamentos, ou enviar e receber dinheiro pela modalidade de Pagamentos do mensageiro, é necessário configurar um cartão de débito ou crédito de uma empresa parceira no Facebook Pay. Não serão cobradas taxas de transferência pelo WhatsApp ou Facebook, mas podem ocorrer tarifas de utilização entre os bancos. Confira, na lista abaixo, mais informações sobre o WhatsApp Pagamentos e tire dúvidas sobre o novo recurso.

1. O que é o WhatsApp Pagamentos?

O WhatsApp Pagamentos é uma nova modalidade para transferências de valores no WhatsApp. Através do recurso, usuários poderão receber e enviar dinheiro para amigos e familiares, além de efetuar pagamentos de produtos e serviços de empresas no WhatsApp Business. O serviço de transferências é realizado pelo Facebook Pay, portanto, é necessário configurar um cartão de débito ou crédito na plataforma para utilizar o serviço de pagamentos do WhatsApp.

O recurso também não cobra taxas de serviço dos usuários, nem para transferências via cartão de débito ou para pagamentos via cartão de crédito ou débito. Além disso, os pagamentos podem ser consultados a qualquer momento na aba “Pagamentos”, em “Ajustes” no menu de configurações do mensageiro.

WhatsApp Pay chega ao Brasil e promete facilitar as transações de envio e recebimento de dinheiro — Foto: Divulgação/ WhatsApp

WhatsApp Pay chega ao Brasil e promete facilitar as transações de envio e recebimento de dinheiro — Foto: Divulgação/ WhatsApp

2. Como funciona o WhatsApp Pagamentos?

Para usuários de contas pessoais, o WhatsApp mantém o limite de R$ 1 mil reais por transação. Por dia, podem ser realizadas até 20 transações, mas os valores de transferência não podem ultrapassar R$ 5 mil por mês. O WhatsApp também não cobra tarifas pelas transferências entre contas pessoais, nem para pagamentos de compras realizadas em empresas no WhatsApp Business. Já para as empresas cadastradas no WhatsApp Business, não há limite nos valores de transações, mas o mensageiro cobra uma taxa de processamento por vendas, que é fixada em 3,99%.

As transações aparecem no extrato bancário como “FBPAY *WA” ou “FBPAY -WA”, seguido pelo nome de quem recebeu o dinheiro. Usuários podem conferir o histórico de pagamentos pelo WhatsApp para conferir o status das transferências, com indicações como “Solicitado”, “Processando”, “Pendente”, “Efetuado”, “Não efetuado” e “Expirado”.

3. O que é o Facebook Pay?

O Facebook Pay é um recurso para pagamentos oferecido pelo Facebook, companhia responsável pelo WhatsApp desde 2014. O serviço está sendo lançado no Brasil, e pode ser utilizado para realizar transferências e pagamentos no WhatsApp e para a compra de jogos no Facebook. Como há integração entre as plataformas, não é necessário ter uma conta no Facebook para utilizar o Facebook Pay no WhatsApp: basta configurar o recurso no mensageiro.

Para isso, toque sobre o clipe ao lado de “Digite uma mensagem” e em seguida, sobre “Pagamentos”. Adicione o valor que deseja enviar, e toque em “Começar” para adicionar uma forma de pagamento. Após aceitar os termos de uso do serviço você precisará criar um PIN para o Facebook Pay, além de informar dados como nome completo e CPF. Depois disso, é só adicionar os dados do cartão de algum dos bancos participantes e validá-lo por meio do código de verificação.

Facebook Pay vai permitir pagamentos no WhatsApp; não é necessário ter conta no Facebook — Foto: Tainah Tavares/TechTudo

Facebook Pay vai permitir pagamentos no WhatsApp; não é necessário ter conta no Facebook — Foto: Tainah Tavares/TechTudo

4. Quais formas de pagamento são aceitas?

O recurso de pagamentos pode ser feito por cartão de crédito ou débito com bandeiras Visa ou Mastercard. Os bancos participantes são, até o momento, o NubankBanco do Brasil e Sicredi (incluindo a conta digital Woop).

É importante ressaltar que as transferências entre usuários de contas pessoais só poderão ser realizadas por meio de cartões de débito. Os cartões de crédito podem ser utilizados apenas para enviar pagamentos para empresas que usam o WhatsApp Business, em que o Facebook Pay deve estar configurado para “Receber pagamentos por vendas”. Também não é possível realizar transferências pelo WhatsApp Web ou WhatsApp para computador.

Pagamentos no WhatsApp e transferências de dinheiro entre usuários poderão ser feitas através de cartões de crédito e débito — Foto: Tainah Tavares/TechTudo

Pagamentos no WhatsApp e transferências de dinheiro entre usuários poderão ser feitas através de cartões de crédito e débito — Foto: Tainah Tavares/TechTudo

5. Como enviar dinheiro pelo WhatsApp?

Para enviar dinheiro para familiares e amigos ou pagar contas comerciais no WhatsApp, você precisa configurar o Facebook Pay no aplicativo. Em seguida, toque sobre o clipe de anexar e, em “Pagamentos”, adicione o valor referente para enviar ou pagar — se desejar, também pode inserir uma descrição para o pagamento. Para finalizar a transferência, toque sobre “Pagar” e confirme o seu PIN do Facebook Pay.

Também é possível enviar ou solicitar pagamentos em grupos, nesse caso, todos os membros do grupo terão acesso às informações sobre o pagamento, incluindo o valor. Para que os outros membros não vejam dados sobre o pagamento, o ideal é encaminhá-los em uma conversa privada.

6. Como receber dinheiro pelo WhatsApp?

O dinheiro recebido só poderá ser aceito quando o Facebook Pay for configurado no WhatsApp, o que pode ser feito em “Configurações” > “Ajustes” > “Pagamento”. Se o Facebook Pay já estiver configurado, toque sobre “Aceitar pagamento” e o valor recebido será transferido para a conta do banco associada ao cartão de débito.

7. Como o WhatsApp Pay funciona para negócios no WhatsApp Business?

Comerciantes com empresas cadastradas no WhatsApp Business também podem vender produtos e serviços através da plataforma, o que pode garantir maior praticidade nas vendas pelo app. Para receber pagamentos pelo aplicativo, o primeiro passo também consiste em configurar o Facebook Pay, além de criar ou conectar uma conta Cielo e fornecer os dados da conta bancária para recebimento dos valores correspondentes.

Para configurar o Facebook Pay no WhatsApp Business, vá em “Configurações”, “Pagamentos”, “Serviços” e, por último “Facebook Pay”. Selecione “Receber pagamentos por vendas” e toque em “Continuar”. Depois de aceitar os termos de serviço de uso do app, crie ou conecte uma conta Cielo e insira todos os dados pedidos.

Todas as transações são realizadas pela Cielo, por isso é necessário ter uma conta cadastrada. O processo de verificação da conta bancária dura, em média, três dias, e os pagamentos realizados por clientes são transferidos da conta Cielo para a conta bancária em até dois dias úteis. Também não há limite de pagamentos para vendas realizadas pelo WhatsApp Business, mas há a cobrança de uma taxa fixa em 3,99% sobre o valor de cada transação realizada.

8. WhatsApp Pagamentos é seguro?

Como as informações sobre pagamentos precisam ser repassadas às instituições financeiras, as transações não podem ser protegidas com criptografia de ponta-a-ponta, mas o WhatsApp garante que todos os dados fornecidos são armazenados em uma rede altamente segura, e todas as informações concedidas ao WhatsApp possuem criptografia entre os servidores do aplicativo e o celular do usuário.

Além disso, o Facebook recomenda que informações como o código de confirmação do WhatsApp, o PIN do Facebook Pay e códigos de verificação não sejam compartilhados com terceiros. Para maior segurança, a autenticação em dois fatores também pode ser ativada, bem como o reconhecimento facial e biométrico ao abrir o app.

techtudo

Continue Lendo
Clique para comentar

Filadélfia

Filadélfia: presidente de associação é executado a tiros e tem a orelha cortada

Publicado

em

Um homem foi morto a tiros na área rural de Filadélfia, no povoado de Papagaio, na manhã desta terça-feira (29). Segundo a Polícia Militar, a vítima foi identificada, João, ele era presidente da Associação de Papagaio. O corpo foi encontrado por populares que passavam pelo local. 

A vítima apresentava perfurações de arma de fogo. A PM esteve no local e constatou o óbito, além das perfurações de arma de fogo a vítima estava com a orelha esquerda cortada, o corpo será encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT), onde será periciado. 

A motivação ainda é desconhecida, a Polícia Civil investiga o caso. 

Web Interativa

Continue Lendo

Antônio Gonçalves

Antônio Gonçalves, Caldeirão Grande, Filadélfia e Ponto Novo podem ficar sem recursos de transferências voluntárias

Publicado

em

Pelo menos 25 municípios baianos que têm regimes próprios de previdência social poderão ser punidos e impedidos de receber transferências voluntárias de recursos da União provenientes de convênios, acordos, ajustes ou outros instrumentos similares com a finalidade de realização de obras ou serviços. Isto porque, até agora, não aprovaram alterações legislativas para adequar as alíquotas de contribuição e limitar o rol de benefícios previdenciários pagos pelos regimes próprios a aposentadorias e pensões por morte – como imposto pela Reforma da Previdência, aprovada pelo Congresso Nacional, EC n° 103, de 13/11/2019, após negociação com o governo. O prazo para a aprovação da nova lei da previdência, pelos municípios, se encerra na próxima quarta-feira (30/09). 

Dos 417 municípios baianos, 35 têm Regime Próprio de Previdência Social, e destes, apenas 10 tiveram a legislação aprovada pelas câmaras de vereadores e sancionadas pelos prefeitos. São eles: Feira de Santana, Jacobina, Juazeiro, Ourolândia, Salvador, Santa Maria da Vitória, São Francisco do Conde, Campo Formoso, Camaçari e Jequié. Os três últimos aprovaram a lei, mas ainda precisam fazer a devida comprovação junto à Secretaria Especial de Previdência e Trabalho – SEPRT, do Ministério da Previdência Social. Nos demais municípios baianos os servidores são filiados ao Regime Geral de Previdência Social – RGPS, administrado pelo INSS.
Os municípios baianos que dispõem de Regime Próprio de Previdências Social e não promoveram a mudança da legislação acordada entre os parlamentares no Congresso Nacional e o governo – e que poderão ser impedidos de receber transferências voluntárias de recursos – são: 
Antônio Gonçalves, Bonito, Caldeirão Grande, Capela do Alto Alegre, Caraíbas, Coração de Maria, Correntina, Filadélfia, Ibicoara, Irajuba, Itabela, Itaberaba, Marcionílio Souza, Morro do Chapéu, Ponto Novo, Quixabeira, Ribeirão do Largo, São Félix do Coribe, São José do Jacuípe, Sapeaçu, Serra do Ramalho, Serra Dourada, Tapiramutá, Umburanas e Várzea Nova. 
As mudanças propostas são consideradas fundamentais para que os institutos de previdência dos municípios mantenham o equilíbrio das contas e possam, no futuro, honrar os compromissos com os servidores, garantindo o pagamento de suas aposentadorias ou pensões. Hoje, a quase totalidade destes institutos enfrentam dificuldades financeiras e acumulam déficits em seus orçamentos. 
De acordo com a Emenda Constitucional que promoveu a Reforma da Previdência, o rol de benefícios dos regimes próprios de previdência social fica limitado às aposentadorias e pensões por morte. Os afastamentos por incapacidade temporária para o trabalho e o salário-maternidade serão pagos diretamente pelo ente federativo – ou seja o município – e não correrão mais à conta do regime próprio de previdência social ao qual o servidor se vincula. 
Também ficou estabelecido, com a Emenda Constitucional, que “os estados, Distrito Federal e os municípios não poderão estabelecer alíquota inferior à da contribuição dos servidores da União, exceto se demonstrado que o respectivo regime próprio de previdência social não possui déficit atuarial a ser equacionado, hipótese em que a alíquota não poderá ser inferior às alíquotas aplicáveis ao Regime Geral da Previdência Social”. 
Hoje, a tabela de descontos para a contribuição para a previdência, cujos percentuais mínimos dever ser aplicados pelos municípios, é a seguinte: 
Valor Base da Contribuição ou Benefício Recebido

AlíquotaPercentual
até 1 salário-mínimo7,5%
acima de 1 salário-mínimo até R$ 2.000,009%
acima de R$ 2.000,01 até R$ 3.000,0012%
acima de R$ 3.000,01 até R$ 5.839,4514%
acima de R$ 5.839,46 até R$ 10.000,0014,5%
acima de R$ 10.000,01 até R$ 20.000,0016,5%
acima de R$ 20.000,01 até R$ 39.000,0019%
acima de R$ 39.000,0022%

Assessoria de Comunicação Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia

Continue Lendo

Noticias

PRF prende foragido da justiça com mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas em Senhor do Bonfim

Publicado

em

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu na tarde desta terça (29), no KM 117 da BR 407, em Senhor do Bonfim, um homem procurado pela justiça que possuía mandado de prisão em aberto por crime de tráfico de drogas.

Durante comando de fiscalização de combate a crimes, equipe abordou o veículo VW GOL/MI, conduzido por um homem. E em consulta aos sistemas policiais, foi constatado que o motorista, possuía em seu desfavor um mandado de prisão em aberto decorrente de processo pelo crime previsto no artigo 33 da Lei 11.343/2006 (tráfico de drogas).

O mandado de prisão preventiva foi expedido pela 1ª Vara Criminal e Juri e de Execuções Penais da Comarca de Senhor do Bonfim (BA) e tem validade até 28/08/2039.

Questionado, o homem disse ter conhecimento do mandado de prisão. Diante dos fatos, foi dada voz de prisão e o condutor foi encaminhado à autoridade competente da Delegacia de Polícia Civil de Senhor do Bonfim (BA), para as providências cabíveis.

Para informações, denúncias, comunicação de crimes e acidentes a PRF dispõe do número de emergência 191. A ligação é gratuita e atende 24 horas em qualquer parte do País.

PRF

Continue Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 - Criado por PrecisoCriar | www.precisocriar.com.br