Conecte-se conosco

Noticias

Vídeo de fiscais recolhendo mercadoria de feirantes causa revolta

Publicado

em

Vídeos amadores que estão circulando nas redes sociais estão causando revolta em Senhor do Bonfim. Na manha desta quarta-feira, 22, uma ação dos fiscais da prefeitura teria causado revolta e muita confusão na Praça Dr. José Gonçalves. Segundo informações dos comerciantes, os fiscais  teriam chegado ao local e teriam proibindo a comercialização  dos produtos dos feirantes. Ainda segundo informações dos presentes ao local, os fiscais teriam justificado a ação já que existe uma determinação municipal que estabelece os dias de sexta e sábado para o comercio no local, o que teria sido descumprido pelos vendedores de verduras. Vejam as imagens:

 

 

Continue Lendo
Clique para comentar

Economia

Conta de luz fica mais cara na Bahia a partir de hoje segunda (22)

Publicado

em

A partir desta segunda-feira (22), a conta de luz vai ficar mais cara na Bahia, em função do reajuste médio de 6,22% nas tarifas de energia elétrica para o Estado, autorizado na semana passada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), responsável pela regulamentação do setor elétrico.

A taxa responsável pelo aumento está acima da inflação oficial do país (definido pelo Índice de preços ao Consumidor, o IPCA) em 2018, que ficou em 3,75%.

Aproximadamente seis milhões de consumidores da Coelba serão afetados pela medida.No entanto, os clientes só vão perceber a variação, de maneira mais significativa, a partir do próximo mês, quando é entregue a fatura a ser paga no mês subsequente.

Os clientes atendidos em baixa tensão, o que inclui os clientes residenciais, terão reajuste de 6,67%. Já os clientes atendidos em alta tensão, como indústrias e comércio de médio e grande porte, serão afetados com um aumento de 5,09%.

Cleber Vieira

Continue Lendo

Justiça

Confederação israelita processa Ciro Gomes por antissemitismo

Publicado

em


Sérgio Lima Ciro Gomes em sabatina no Correio Braziliense

O ex-ministro e ex-candidato a presidente Ciro Gomes (PDT) foi processado pela Conib (Confederação Israelita do Brasil). O pedetista falou em “corruptos da comunidade judaica”. A decisão foi anunciada por meio de nota divulgada neste domingo (21.abr.2019) pelo grupo.

Em entrevista publicada na 6ª feira (20.abr) pelo site HuffPost Brasil, o ex-governador do Ceará disse que o presidente Jair Bolsonaro fala aos “grupos de interesse o que eles querem ouvir” e completou: “Por exemplo, para os amigos dele aí, esses corruptos da comunidade judaica, que acham que, porque são da comunidade judaica, têm direito de ser corrupto”.

O comunicado divulgado pela Conib disse que o candidato à Presidência pelo PDT não liga “outras minorias ou grupos à corrupção” no país. O texto classificou as declarações do pedetista como antissemitas e infelizes.

Leia a íntegra da nota:

“A Conib (Confederação Israelita do Brasil) decidiu tomar medidas legais contra o ex-governador Ciro Gomes por antissemitismo. Em entrevista ao site HuffPostBrasil, Ciro afirmou: ‘Agora Bolsonaro diz aos grupos de interesse o que eles querem ouvir. Por exemplo, para os amigos dele aí, esses corruptos da comunidade judaica, que acham que, porque são da comunidade judaica, têm direito de ser corrupto.’

A Conib, que já havia condenado declaração de Ciro Gomes de que Bolsonaro foi financiado pelo ‘sionismo radical’, acionou advogados para iniciarem processo legal contra o ex-governador.

Mais uma vez, Ciro Gomes nos ataca de forma generalizada, agora chamando membros da comunidade de ‘corruptos’. Não vemos Ciro ligar outras minorias ou grupos à corrupção no Brasil. Se pretende ser visto como um político despido de ódios e preconceitos, cabe ao ex-governador se retratar das infelizes declarações contra os judeus brasileiros”.”

Poder360

Continue Lendo

Justiça

Época: STF investiga empresários de Bolsonaro nas redes sociais

Publicado

em


Fornecido por Local News RSS PT-BR

Informação da revista Época: ministros do STF receberam a informação de que por trás dos ataques a seus ministros está o dinheiro de empresários ligados a Jair Bolsonaro.

Trecho da notícia

Existem diferentes razões que levaram Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Alexandre de Moraes e Ricardo Lewandowski a, sob o comando do presidente da Casa, criar e manter o inquérito que procura investigar quem, na visão deles, coloca a segurança institucional do STF em risco.

Entretanto, a parte da investigação que toca às redes sociais, ou seja, as duas ações de busca e apreensão que foram feitas, têm origem numa forte informação que chegou a este grupo de ministros.

Toffoli foi informado de que, por trás das críticas virtuais feitas ao STF, há empresários que doaram para Jair Bolsonaro nas eleições do ano passado e que continuam apoiando o governo do presidente.Embora eles não apontem quais são os indícios, a suspeita desses ministros é que haja algo orquestrado, com dinheiro privado, contra o tribunal. 

Cerca de 30 mil perfis no Twitter foram responsáveis por mais de 100 mil publicações com ataques e xingamentos à cúpula do Judiciário. A informação é do “O Globo”.

O levantamento contabilizou apenas as publicações que utilizaram as hashtags #stfvergonhanacional e #ditatoga.


 Fornecido por Catraca Livre Portal e Comunicação Ltda

Segundo a reportagem, 900 tuítes trazem xingamentos como “corruptos” e “bandidos”. Esse tipo de ofensa foi produzido por 780 perfis.

“Em muitos casos são publicações semelhantes às que que embasaram a decisão de Moraes de determinar a busca e apreensão anteontem. Em seu despacho, ele cita postagens “com graves ofensas” à Corte, com ‘conteúdo de ódio e subversão da ordem’”, diz o texto.

Catraca Livre

Continue Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 - Criado por PrecisoCriar | www.precisocriar.com.br