Conecte-se conosco

Noticias

Carlos mantém ataques a Mourão após pedido de Bolsonaro por armísticio

Publicado

em


Sergio Lima/AFP/Antonio Milena Carlos Bolsonaro e Hamilton Mourão

Filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro(PSC) manteve os ataques contra o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) nas redes sociais mesmo depois de o general Otávio Rêgo Barros, porta-voz da Presidência da República, ter lido um comunicado em que o presidente pede para que se ponha um fim na discussão.

Apesar dessa manifestação do pai, Carlos Bolsonaro voltou à carga na noite desta terça-feira, 23, compartilhando duas reportagens com comentários do vice-presidente. Em uma, também de ontem, Mourão diz que “decisão do Judiciário não se comenta”, uma vez instado a se posicionar sobre a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do tríplex, mas reduziu a pena imposta ao petista.

“Vale lembrar que o STF sentiu a pressão da internet e ruas ao analisar estranho caso de liberdade de expressão. Decisão se cumpre, mas também se comenta. Qualquer outra interpretação mais uma vez demonstra a paixão camuflada”, escreveu o vereador sobre o assunto.

Essa segunda publicação teve anexada uma reprodução da segunda matéria, de janeiro, quando Mourão criticou a chamada “despetização” promovida pelo ministro Onyx Lorenzoni na Casa Civil. Na época, o vice manifestou preocupação que a demissão em massa de funcionários da pasta sem que outros fossem contratados imediatamente poderia provocar uma paralisia parcial dos serviços da Casa Civil.

Se por um lado Jair Bolsonaro pediu o fim da briga entre o filho vereador e Mourão, por outro é verdade que o comunicado deixou claro que ele “sempre estará ao lado” de Carlos, apesar de ter “apreço” pelo vice-presidente. Da mesma forma, Bolsonaro não utilizou as redes sociais para falar sobre o assunto, como costuma fazer em temas em que possui posição mais enfática. A mensagem através do porta-voz, assim, acaba ganhando contornos mais simbólicos e burocráticos, sem representar uma oposição concreta do presidente às opiniões manifestadas pelo filho.

Aliás, filhos. Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) transferiu para Mourão a responsabilidade pela crise. “O que tem causado bastante ruído são as sucessivas declarações do vice-presidente de maneira contrária ao presidente da República”, afirmou. Eduardo também criticou o fato de o general ter curtido uma publicação da jornalista Rachel Sherezade, em tom crítico a Bolsonaro, nas redes sociais.

Olavo de Carvalho

O confronto entre Carlos Bolsonaro e Hamilton Mourão é produto de um outro desentendimento público, entre os militares do governo, como o vice, e o escritor Olavo de Carvalho, autor conservador que é seguido por diversos atores políticos do entorno de Bolsonaro, incluindo os filhos Carlos e Eduardo.

Olavo tem feito publicações fortemente críticas aos integrantes das Forças Armadas que ocupam postos-chave do governo, em especial o vice-presidente e o ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Santos Cruz.

Também causaram desconforto as falas do escritor de que a ditadura militar, ao interferir pouco no campo da cultura no campo da redemocratização, abriu caminho para a hegemonia da esquerda nesse segmento, fenômeno que o escritor classifica como “marxismo cultural”. Um vídeo dele com falas nessa linha chegou a ser publicado, e depois apagado, da conta oficial do próprio presidente no domingo, 22.

Para Eduardo Bolsonaro, “tanto Olavo quanto Carlos estão apenas reagindo a isso tudo que salta aos olhos de quem acompanha a política”.

“Bolsonaro fala que é contra o aborto, ele fala que é a favor. Olha, tudo bem, é uma opinião dele. Mas, vice-presidente, a função dele não é dar opinião, ele já deu. Ele já apareceu neste tempo aí somado mais que José Alencar, Marco Maciel, Itamar Franco e o Temer, que eram vices”, disse, em referência aos ocupantes dos cargos nos governos Lula, Fernando Henrique Cardoso, Collor e Dilma Rousseff, respectivamente.

VEJA.com

Continue Lendo
Clique para comentar

Noticias

Sr do Bonfim: Descumprimento de decreto leva dois para a delegacia

Publicado

em

MINUTA – SÍNTESE DE TRANSMISSÃO DE OCORRÊNCIA POLICIAL

6 BPM

OCORRÊNCIA: Descumprimento de Decreto Estadual

DATA: 14/03/2021

HORA: 00h

LOCAL: Rua do Bolo – Distrito de Igara

CIDADE: Senhor do Bonfim – BA

RESUMO: Por volta das 23h, quando em acompanhamento ao pessoal da Vigilância Sanitária Municipal e Guarda Civil Municipal de Senhor do Bonfim, foi recebida denúncia de descumprimento do Decreto Estadual por parte do Estabelecimento . Após constatada veracidade da denúncia, o estabelecimento foi devidamente notificado e lacrado pela Equipe da Vigilância. Contudo, por volta da 00h, nova solicitação foi feita através do 190. Ao retornar ao estabelecimento, foi verificado que o mesmo se encontrava novamente aberto, tendo sido rompidos os lacres postos pelos Fiscais da Vigilância. De imediato, foi dada voz de prisão ao proprietário do Bar por descumprimento do decreto Estadual e Desobediência. O mesmo foi conduzido à DP local, onde foi lavrado Termo Circunstanciado de Ocorrencia.

FONTE: ASCOM/6° BPM

MINUTA – SÍNTESE DE TRANSMISSÃO DE OCORRÊNCIA POLICIAL

6 BPM

OCORRÊNCIA: Descumprimento de Decreto Estadual

DATA: 14/03/2021

HORA: 23h30

LOCAL: Rua Arcelino Júnior – Bairro Alto da Maravilha

CIDADE: Senhor do Bonfim – BA

RESUMO: A guarnição foi acionada através do CICOM, em razão das diversas ligações relatando som alto em uma residência no Bairro Alto da Maravilha. Ao chegar ao local, a guarnição constatou a veracidade do fato, onde também se percebeu a presença de um número elevado de pessoas no interior da residência. Foi feita então a condução do proprietário da residência e do som para a DP local, onde o mesmo foi autuado por perturbação do sossego. Lavrado Termo Circunstanciado de Ocorrência

FONTE: ASCOM/6° BPM

Fotos Blog do Walterley

Continue Lendo

Campo Formoso

Mais um homicídio registrado em campo formoso, jovem executado com tiros nas costas e pescoço

Publicado

em

Mais um jovem teve sua vida ceifada para a criminalidade no município de Campo Formoso, eram 20h30min desse sábado dia 13 de março de 2021, quando JORGE DOS SANTOS ROCHA, 28 anos, foi alvejado com vários disparos de arma de fogo, nas costas e pescoço, fato corrido na Rua Irmã Dulce, bairro São Francisco, onde ele morava.

Informações que quando a PM chegou ao local do crime a vítima ainda estava viva e logo foi acionado SAMU, porém a vítima não resistiu e faleceu no local, ainda não se tem pistas da motivação nem autoria do crime.

Blog do Netto Maravilha

Continue Lendo

Noticias

Queimadas: ‘Estamos vivendo um filme de terror’, diz vice-prefeito sobre falta de oxigênio

Publicado

em

Após o apelo feito pelo prefeito de Queimadas, Dr. André Andrade (PT), o Bahia Notícias fez contato com o vice-prefeito Cloudes Rios (PP), que deu detalhes sobre o caos enfrentado no município sisaleiro, com a escassez de oxigênio para o atendimento de pacientes com Covid-19 (veja aqui). “Hoje foi um sufoco. Estou vivendo um drama na minha vida que eu nunca vi. Eu carreguei cilindro nas costas hoje”, contou.

“Nós estamos vivendo um filme de terror na nossa cidade. Sem oxigênio, sem estrutura, a mercê, pedindo a Deus para que as coisas aconteçam. Hoje eu tive que ir em Santaluz e em Pé de Serra. O prefeito mandou o carro para Feira de Santana, para buscar cilindros de oxigênio. Nós estamos usando hoje, em média, um cilindro a cada 1 hora e 20 minutos. Estamos gastando uma média de 15 a 20 cilindros por dia”, disse Cloudes Rios.

“A nossa situação aqui em Queimadas não é fácil, não está boa. Não estamos conseguindo regulação para a capital nem para os hospitais referência com UTI. Nós estamos com pacientes graves aqui no hospital [Municipal Dr. Edson Silva]. Estamos com mais de 20 pessoas internadas, nove precisando de transferência. Eu estava hoje empenhado na questão do cilindro, mas eu creio que o oxigênio só dê até às 10 horas de amanhã”, relatou o vice-prefeito.

O BN também fez contato com o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, que informou não ter conhecimento da situação.BAHIA NOTÍCIAS

Continue Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2021 - Criado por PrecisoCriar | www.precisocriar.com.br