Conecte-se conosco

Noticias

Fundador da Ricardo Eletro é preso em investigação de sonegação de imposto

Publicado

em

© Leo Drumond/Nitro/VEJA

Ricardo Nunes, fundador da rede varejista Ricardo Eletro, foi preso em São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 8, em operação que investiga sonegação fiscal e lavagem de dinheiro em Minas Gerais. A força-tarefa é composta pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), pela Receita Estadual e pela Polícia Civil. Segundo o MP do estado, a rede varejista sonegou cerca de 400 milhões de reais ao longo de cinco anos. Nunes deixou a presidência da empresa em 2018 e também não faz mais parte do quadro de acionistas da empresa desde 2019.

A filha de Ricardo, Laura Nunes, também foi presa, na Grande BH. Há ainda um mandado de prisão em aberto para diretor superintendente da Ricardo Eletro, Pedro Daniel Magalhães, em Santo André. De acordo com o MP, foram expedidos três mandados de prisão e 14 de busca e apreensão a serem cumpridos em Belo Horizonte e Nova Lima (MG) e São Paulo e Santo André (SP) na operação “Direto com o Dono”.

De acordo com o MP, a rede de varejo cobravam dos consumidores, embutido no preço dos produtos, o valor correspondente a impostos. No entanto, os investigados não faziam o repasse e se apropriavam desses valores. Só em MG, a investigação detectou 400 milhões de reais em sonegação com a prática.Continua após a publicidade

Segundo o MPMG, além da sonegação, Nunes é investigado por lavagem de dinheiro. “A empresa encontra-se em situação de recuperação extrajudicial, sem condições de arcar com suas dívidas, já tendo fechado diversas unidades e demitido dezenas de trabalhadores. Em contrapartida, o principal dono do negócio possui dezenas de imóveis, participações em shoppings na região metropolitana de Belo Horizonte e fazendas”. Segundo a investigação, os bens não estão registrado no nome de Nunes, mas de suas filhas, mãe e até de um irmão, que também são alvos da operação. “O crescimento vertiginoso do patrimônio individual do principal sócio ocorreu na mesma época em que os crimes tributários eram praticados, o que caracteriza, segundo a Força-Tarefa, crime de lavagem de dinheiro”, afirma o MP. 

A investigação ganhou força após, em novembro de 2019, o Supremo Tribunal Federal ter definido como crime a apropriação de ICMS. Com a decisão, a Secretaria de Estado de Fazenda informou que tem realizado um pente-fino em contribuintes que praticam o delito para que sejam iniciadas as investigações.

Além dos mandados de prisão, a Justiça determinou o sequestro de bens imóveis de Nunes, avaliados em cerca de 60 milhões, para ressarcir danos causados ao estado de Minas Gerais.

Em nota, a Ricardo Eletro afirmou que Nunes e familiares do quadro de acionistas ou conselho de administração desde 2019. “A operação realizada faz parte de processos anteriores a gestão atual da companhia e dizem respeito a supostos atos praticados por Ricardo Nunes e familiares, não tendo ligação com a companhia”, disse. Segundo comunicado, a empresa reconhece parcialmente a dívida com o estado de Minas Gerais e vinha em “discussão avançada” antes da pandemia para pagamento de tributos passados. O presidente do conselho de administração e CEO da companhia, Pedro Bianchi, disse em entrevista a VEJA que a Ricardo Eletro não teve acesso ao processo. “Ele não estava mais no dia a dia da empresa desde 2019”, disse sobre Nunes.Continua após a publicidade

Dívidas

Além da investigação sobre sonegação de impostos, a rede Ricardo Eletro também tem outras grandes dívidas. A empresa de 500 grandes empresas com débitos com a Previdência Social, por falta de recolhimento de obrigações previdenciárias para o INSS. Ao todo, a Ricardo Eletro deve mais de 75 milhões de reais a União.

A rede varejista, fundada em 1989, têm lojas em 17 estados e em 2019 teve um plano de recuperação extrajudicial homologado pela Justiça em 2019. Na época, as dívidas eram estimadas em 2,5 bilhões de reais com fornecedores e bancos.  A empresa recebeu um aporte de 250 milhões de reais da companhia brasileira de private-equity Starboard, que está reestruturando a empresa. A Ricardo Eletro é uma das empresas da hoading Máquina de Vendas, que tem outras quatro redes varejistas regionais em seu portfólio.

VEJA.com

Continue Lendo
Clique para comentar

Jaguarari

Tremor de terra é registrado em Ponto Novo, Jaguarari e Curaça, no interior da Bahia

Publicado

em

Um tremor de terra ocorreu no domingo (29), na região do município de Curaçá, no norte da Bahia. A informação é do Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Não houve registro de feridos, nem de casas destruídas. De acordo com o laboratório, o evento foi de magnitude preliminar 2.5. Moradores do distrito de Pilar, em Jaguarari e de Ponto Novo, ambas cidades também no norte da Bahia disseram que sentiram o tremor de terra por volta das 15h30.

Conforme informações do laboratório, o funcionário de uma mineradora da região entrou em contato com um técnico do laboratório, informando que moradores do distrito de Pilar, já no município de Jaguarari, teriam ouvido e sentido um tremor de terra.

Após análise das detonações realizadas pela mineradora, o Laboratório Sismológico constatou que o evento sentido pelos moradores da região foi induzido pela atividade da mineradora. O registro foi feito pela estação sismográfica localizada no município de Ponto Novo.

O Laboratório Sismológico informa que segue monitorando e divulgando a atividade sísmica da região Nordeste em tempo real. 

G1/BA

Continue Lendo

Campo Formoso

PM prende traficante fugitivo do presídio regional de Juazeiro no interior de Campo Formoso

Publicado

em

Por volta das 14 horas, do domingo 29 de novembro a Central de Operações da 54 CIPM foi informada através do 190 que havia um homem armado, no Bar do Rodrigo,  povoado de Caraibinha Interior de Campo Formoso. De imediato as guarnições do PETO e ROCAM deslocaram até o local para verificar a veracidade dos fatos. 

Ao perceber a aproximação das viaturas,  um homem de alcunha CANECO evadiu do local, sendo alcançado pelas guarnições que, ao aborda-lo encontraram como o mesmo 02 facas, sendo 01 tipo peixeira e 01 tipo serra e documentos de terceiros.

Ao verificar no aplicativo de celular MOP os antecedentes criminais do suspeito , este foi identificado pelas iniciais ACG, que possuía um Mandado de Prisão em aberto e era fugitivo do presídio regional de Juazeiro, onde cumpria pena por tráfico de drogas.

Diante da gravidade dos fatos, foi dado voz de prisão ao criminoso que foi conduzido e apresentado na Delegacia de de Policia Civil de Senhor do Bonfim.

ASCOM 54ª CIPM

Continue Lendo

Andorinha

Luto: Morre em hospital de Petrolina-PE, a mãe do vice prefeito de Andorinha, Zelito

Publicado

em

Foto: Reprodução / Facebook

Faleceu na manhã desta segunda-feira (30), em um hospital de Petrolina-PE, D. Alzira Maria de Souza Vítor, mais conhecida por D. Nininha, 81 anos, mãe do vice prefeito de Andorinha, José Vítor Soares, o Zelito.

D. Nininha foi submetida a duas cirurgias na cabeça e estava em recuperação, mas na manhã de hoje não resistiu e faleceu.

Ela deixa 05 filhos e vários netos. Nascida na Fazenda Lagoa das Baraúnas, interior de Andorinha, nos últimos anos, devido a sua saúde frágil, estava residindo em Senhor do Bonfim.

Seu sepultamento será realizado na tarde desta segunda-feira, no Cemitério da Fazenda Lagoa das Baraúnas.

blogdoeloiltoncajuhy

Continue Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 - Criado por PrecisoCriar | www.precisocriar.com.br